terça-feira, julho 14, 2009

Filosófico blog

"Homens civilizados são mais descorteses do que os selvagens porque sabem que podem ser indelicados sem ter seus crânios rachados, como regra geral."

- Conan, o Cimério


É, faz sentido.

segunda-feira, julho 06, 2009

Crítico Blog...

Tem uma banda de rock ensaiando aqui perto da minha casa. Nada contra o estilo musical em si, adoro rock. Nada contra o horário também, e eu não dormirei tão cedo. E até gosto de ver uma banda de rock se formando aqui em Vigário Geral. Pra quem não conhece, Vigário Geral é um bairro situado na Zona Norte do Rio de Janeiro, na região da Leopoldina. Eu, por exemplo, sempre fui visto como uma criatura estranha por gostar de rock, portanto, me agrada muito que comecem a surgir bandas de rock numa região onde o pagode e o funk predominam. Mas é que esta banda em particular tem um pequeno problema. Na verdade são alguns pequenos problemas. Bem, pra começar, o baterista é uma bosta. Sim, ele é uma merda de baterista, acha que bater forte é tocar bem. O guitarrista é sofrível. O baixista é bom, vá lá. O vocalista, bem... o vocalista precisa primeiro aprender a manter um tom. Assim que ele aprender a manter um tom, precisa urgentemente deixar de querer cantar como o Axl Rose. Esse jeito estridente de cantar já me deixava irritado nos anos 90 e minha opinião não mudou desde então. Mas eles cantam um repertório bom até, desde as antigas do Capital Inicial, passando por Ratos de Porão, Inocentes, Legião e afins. Tava dando até pra levar legal. Até que eles começaram a cantar num idioma estranho, que eu nunca ouvi na minha vida. Demorei para perceber que os versos "Haidonidôu sinifraun, hei! Tínga! Heimaifrinderóu!" vinham da canção "Another brick in the wall" do Pink Floyd. Como eu até escuto Pink Floyd, mas não sou fã, relevei. Porém, pra despertar meu lendário mau-humor, eles destruíram uma canção que eu adoro. Confesso que demorei pra entender que as frases "Loráponga, buiudepnde dê nôu derá quefránoei" correspondiam à "Smells like teen spirit" do Nirvana. Ah, agora sim fiquei puto! Não bastava cantar mal, precisa destruir a minha música favorita? Na boa, quer cantar? Aprenda a cantar. Quer começar uma banda? Certifique-se de que todos os componentes sabem tocar seus respectivos instrumentos. Depois certifique-se de que aprendam um pouco de Harmonia. Quer cantar em inglês? Porra, aprenda a pronunciar as palavras pelo menos!
Mas, podia ser pior. Ao invés de haver uma banda de rock ensaiando em frente à minha casa poderia haver uma dupla de goianos ensaiando música sertaneja. Poderiam ser "us mano" da periferia de São Paulo cantando uns "répi". Poderia ser um grupo de Belém tocando Brega. Ou poderiam ser os típicos habitantes de Vigário Geral tocando Funk ou Pagode.

Olhando por esse prisma, até me considero sortudo.