quarta-feira, janeiro 27, 2016

Musculoso blog





 
  Após anos tentando começar e desistindo no mês seguinte, me vi obrigado a me inscrever, frequentar e continuar na musculação. Ordens médicas pra que eu possa continuar a treinar minhas porradas em paz sem minha coluna me foder muito mais.
 Não é segredo que nunca gostei de musculação nem do marombeiro médio. Não, não acho que malhar seja coisa de gente burra e nem perda de tempo. Apenas acho que é um exercício muito chato, extremamente maçante. O clima de uma sala de musculação não me agrada nem um pouco também, e o marombeiro médio tem umas manias muito escrotas.

Seguem minhas razões pra detestar esse trem:

- Não consigo não me achar idiota usando a tal mesa flexora. Parece que vão me preparar pra um exame de próstata.

- Mesma sensação pra cadeira adutora. Mas aí parece que farão um Papanicolau.

- Música de academia. Sério, qual a razão pra colocar esses dance farofa?

- As pessoas ficam reparando no peso que cada um levanta.  Sério, inúmeras vezes já reparei  gente passando do meu lado e reparando quanto levanto no supino (já digo logo, não é muito) ou quantas plaquinhas coloquei no pulley. Prefiro fazer o movimento certo do que encher de peso, fazer o movimento errado justamente pra compensar o excesso de peso e me foder no processo. Não estou treinando pra ser guindaste mesmo.

- Gente que monopoliza um aparelho. Cara, faz as séries e se manda. Não precisa de um ano pra descansar entre uma repetição e outra.

- Gente que coloca toalha num aparelho pra “reservar”. Amigo, se até kimono já joguei longe, não vai ser toalhinha que vai me impedir.

- Gente fazendo pose em frente ao espelho. Autoexplicativo.

Mas nem tudo é ruim, devo confessar. A sensação de você a cada dia estar fazendo o treco sem sair tão morto ou estar todo dolorido no dia seguinte é boa. Você sai do treino ligado no 220. E estar me sentindo mais disposto e mais perceber que estou ficando mais forte (não hipertrofia, força mesmo) é excelente. Minhas dores na lombar ao fim do dia diminuíram justamente por estar fortalecendo essa área. E justamente o trabalho muscular ajuda a evitar lesões que são bem comuns nos treinos de artes marciais.


Isso sem falar na bendita endorfina.