Pular para o conteúdo principal

Musculoso blog





 
  Após anos tentando começar e desistindo no mês seguinte, me vi obrigado a me inscrever, frequentar e continuar na musculação. Ordens médicas pra que eu possa continuar a treinar minhas porradas em paz sem minha coluna me foder muito mais.
 Não é segredo que nunca gostei de musculação nem do marombeiro médio. Não, não acho que malhar seja coisa de gente burra e nem perda de tempo. Apenas acho que é um exercício muito chato, extremamente maçante. O clima de uma sala de musculação não me agrada nem um pouco também, e o marombeiro médio tem umas manias muito escrotas.

Seguem minhas razões pra detestar esse trem:

- Não consigo não me achar idiota usando a tal mesa flexora. Parece que vão me preparar pra um exame de próstata.

- Mesma sensação pra cadeira adutora. Mas aí parece que farão um Papanicolau.

- Música de academia. Sério, qual a razão pra colocar esses dance farofa?

- As pessoas ficam reparando no peso que cada um levanta.  Sério, inúmeras vezes já reparei  gente passando do meu lado e reparando quanto levanto no supino (já digo logo, não é muito) ou quantas plaquinhas coloquei no pulley. Prefiro fazer o movimento certo do que encher de peso, fazer o movimento errado justamente pra compensar o excesso de peso e me foder no processo. Não estou treinando pra ser guindaste mesmo.

- Gente que monopoliza um aparelho. Cara, faz as séries e se manda. Não precisa de um ano pra descansar entre uma repetição e outra.

- Gente que coloca toalha num aparelho pra “reservar”. Amigo, se até kimono já joguei longe, não vai ser toalhinha que vai me impedir.

- Gente fazendo pose em frente ao espelho. Autoexplicativo.

Mas nem tudo é ruim, devo confessar. A sensação de você a cada dia estar fazendo o treco sem sair tão morto ou estar todo dolorido no dia seguinte é boa. Você sai do treino ligado no 220. E estar me sentindo mais disposto e mais perceber que estou ficando mais forte (não hipertrofia, força mesmo) é excelente. Minhas dores na lombar ao fim do dia diminuíram justamente por estar fortalecendo essa área. E justamente o trabalho muscular ajuda a evitar lesões que são bem comuns nos treinos de artes marciais.


Isso sem falar na bendita endorfina.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Coisificado blog

Sabe como é ter realização profissional? Eu não.
Há um certo tempo venho notando que deixei de ser uma pessoa, o Alexandre Santana, e virei o "rapaz do ponto". Sim, eu cuido da frequência no porto do Rio, em especial da Guarda Portuária. É um trabalho. É digno. É honesto. Mas deixei de ser uma pessoa e me tornei um relógio de ponto. Fui coisificado.
Sim. Na maioria dos dias eu mal chego (07:00) e não ouço bom dia e sim um "Ei, o relógio está com defeito!" ou um "Oi, estou com um probleminha aqui no ponto..." e o pior de todos "Olha, vocês me deram falta aqui (sim, eu fui na frequência de um fdp aleatório e taquei falta, claro...)". 
Eu imagino que na maioria dos empregos realmente seja assim e que eu esteja reclamando de barriga cheia. Pode ser. O problema é que não estou lidando com clientes, e sim com pessoas que trabalham na mesma empresa que eu. Com a grande diferença que estou EFETIVAMENTE trabalhando, diferente da grande maioria.
Foda-se, …

Limítrofe Blog.

Você acorda cedo.

Você acorda cedo e sai de casa cedo.

Você acorda cedo e sai de casa cedo pois pega dois ônibus para ir pro trabalho.

Você acorda cedo e sai de casa cedo pois pega dois ônibus para ir pro trabalho pois quer ir em relativo silêncio.

Você acorda cedo e sai de casa cedo pois pega dois ônibus para ir pro trabalho pois quer ir em relativo silêncio visto que no trem, onde você levaria somente meia hora para chegar ao trabalho, o silêncio é algo que não existe.

Você acorda cedo e sai de casa cedo pois pega dois ônibus para ir pro trabalho pois quer ir em relativo silêncio visto que no trem, onde você levaria somente meia hora para chegar ao trabalho, o silêncio é algo que não existe e você quer um pouco de silêncio em sua vida pois no seu trabalho o telefone toca o tempo todo e em casa você tem vizinhos ouvindo música alta o tempo todo e na frente de casa tem uma porra de um lanterneiro.

E todo o dia a mesma coisa. E todo dia é o Dia da Marmota.

Você já nem aguenta mais ouvir seu n…

Suicida blog

Quero morrer.

Não literalmente. Essa eu aguardo sem muita pressa, mas já sabendo que é inevitável.

É mais uma espécie de "morte figurada", por assim dizer. Aos poucos eu venho matando o Alexandre que foi construído ao longo dos anos e que meio que estacionou. Esse Alexandre já não tem mais muito espaço, esse Alexandre só faz merda e só se afunda.

Esse Alexandre trocou sonhos por segurança. Não que segurança seja ruim, pelo contrário, mas esse Alexandre se acomodou. Muito. Esse Alexandre virou uma pífia sombra daquele Alexandre cheio de sonhos, esperanças e "sangue nos olhos". Sei que aquele Alexandre não volta, ou pode voltar cheio de cicatrizes, mas ESSE Alexandre de hoje em dia precisa morrer.