terça-feira, novembro 13, 2007

Enlutado blog

A judoca Daiane Tavares Queiroz, de 16 anos, colecionava vitórias e sonhava em disputar a Olimpíada de Pequim no ano que vem. Ela chegou a participar de uma pré-seletiva. Hoje amigos, familiares e atletas se despediram da atleta, que morreu ontem cedo em Dourados depois de 16 dias internada no Hospital Evangélico.

Ela lesionou a coluna em dois locais durante uma luta em campeonato que ocorria no Complexo Esportivo Jorge Antonio Salomão. A lutadora foi operada e a família pediu à Polícia Civil que investigue as circunstâncias da morte. Há suspeita de que ela tenha contraído infecção hospitalar. A instituição ontem divulgou que Daiane morreu em decorrência da lesão na medula e insuficiência respiratória.


Diferente do que foi divulgado, ela não tinha se machucado antes da lesão mais grave, assegurou o técnico da atleta, Alessandro Nascimento. Segundo ele, Daiane não sofreu um golpe, mas se feriu durante um movimento enquanto a adversária fazia uma virada.

Submetida a cirurgia, a jovem adquiriu um quadro de complicações, segundo apurou a reportagem. Familiares e amigos estavam consternados e evitaram conversar com jornalistas. A mãe apenas disse que nada traria a filha de volta. Uma das amigas foi com uma camiseta cheia de frases, entre elas constava que a atleta sempre morará em seu coração e ainda “Amigas não são para um dia e sim para sempre”.

A amiga Juliana Nicodemos Mendonça destacou a inteligência e o humor da lutadora. Rafaela Vieira falou da paixão pelo judô.

Vitórias- Daiane morava em Campo Grande. Ela foi a Dourados especialmente para a competição, em busca de mais vitórias. Nascimento conta que a judoca foi terceira colocada no Campeonato Brasileiro Senium e venceu em três categorias da Copa Hebraica de Judô.


ps: Força para a família e muito mais para a adversária na luta na qual a lesão ocorreu.

quinta-feira, novembro 08, 2007

segunda-feira, novembro 05, 2007

Questionador blog

Se o IPVA que pagamos serve para manter as estradas, qual a desculpa utilizada para que os pedágios existam?