segunda-feira, dezembro 12, 2005

Globalizado Blog...

Globalizado Blog...

Nesta última sexta-feira eu e Vanessa, a amada, fomos ao Riocentro para nossa tradição anual: A Feira da Providência.
A Feira da Providência é uma feira feita pelo Banco da Providência, para arrecadar fundos utilizados em obras sociais da Arquidiocese do Rio. Conta com a participação de quase todos os estados brasileiros e mais diversos países, cada um com alguns stands oferecendo produtos típicos.
Nossa viagem começou no centro do Rio, onde pegamos um ônibus que saía do Castelo e ia para o Riocentro, via orla. Mal o ônibus havia chegado ao aterro do Flamengo e já estava lotado, mas felizmente eu e Vanessa estávamos sentados. De cara a viagem já nos remeteu à Índia e seus trens abarrotados.
Depois ouvi o papo de uma mulher dizendo que lugar pra ter gente feia é o subúrbio, só com gente negra, feia e gorda. Isso já me remeteu à Alemanha nazista. Detalhe é que a madame estava pegando um coletivo, lotação, seja lá o nome que se dê. Se ela tivesse tanta grana assim, pegaria um taxi. Aliás, povo do subúrbio é mais educado e mais fresco que esse povinho "elitizado", visto que 2 horas da terde um suburbano não entraria num ônibus lotado como aquele. E nem ficaria gritando "ô piloto, para no ponto da padaria!" como fizeram alguns membros da abastada sociedade zona sulista.
Depois dessa imersão cultural no jet-set carioca, chegamos à Zona Oeste, Barra da Tijuca, um bairro localizado em, e pra ódio do pessoal da Barra que prefere ignorar esse fato, Jacarepaguá.
Pois bem, entramos na Feira da Providência, com seus inúmeros países mostrando seus mais variados artigos, costumes e a cultura. Uma mistura de linguagens e símbolos que mais parecia uma torre de Babel dos tempos modernos, com a vantagem de ser perto do mar. Tá, mais ou menos perto.
Pra variar, haviam coisas muito caras e cosias muito baratas, tudo uma questão de pesquisar e pechinchar. Nós mesmos saímos de lá com camisetas japonesas, talheres de madeira do Rio Grande do Sul, chocolates uruguaios, bugingangas chinesas e afins. E por pouco não compramos uns vinhos numa barraca de punks de São Roque.
Tem gente que acha a Feira da Providência um "programa de índio", o que não deixa de ser verdade, pois tinham algumas tribos representadas lá com seu "típico" artesanato feito de Durepoxi.
Mas onde mais eu poderia comer um yakissoba com coca light, comer um Pastel de Santa Clara na sobremesa e depois beber um delicioso Mojito cubano sem precisar procurar muito?

quinta-feira, dezembro 08, 2005

Descarado blog..

Descarado blog...

Como estou sem idéias sobre o que escrever, vim descaradamente copiar esse questionário no blog de Vanessa, a amada.

7 coisas que eu odeio fazer ou de que tenho medo:
- Odeio filas
- Odeio MPB (Música "Prapular" Brasileira, que são Funk, Sertanejo, Pagode, Forró, Calypso e afins)
- Odeio quando alguém fura fila
- Tenho medo de lagartixas
- Odeio gente lenta andando na minha frente e não me deixando passar
- Odeio ficar em pé no ônibus
- Odeio praia cheia

7 coisas que gosto:
- Sexo
- Amigos
- Artes marciais
- Filmes
- Ar condicionado
- Água
- Viajar

7 coisas importantes no meu quarto:
- Meus livros
- Meus CDs
- Minhas espadas
- Minhas revistas de arte-sequencial (história em quadrinhos pros leigos)
- As cartas da minha gatona
- A minha cama
- Meu ar-condicionado


7 fatos quaisquer sobre mim:
- Mania de ficar atento ao que acontece à minha volta
- Sou preguiçoso
- Me acham mal-encarado
- Tenho mania de fazer flexões
- Não seguro no ferro do metrô
- Sou tímido
- Costumava fazer uso de Fluoxetina

7 coisas que eu planejo fazer antes de morrer:
- Plantar uma árvore, escrever um livro e ter 3 filhos
- Aprender mais alguns idiomas
- Ganhar na Mega-Sena acumulada
- Aprender a tocar gaita
- Fazer a faculdade de Arqueologia
- Lutar no Pride, nem que seja pra apanhar mais que boi ladrão
- Criar um centro de artes marciais

7 coisas que eu sei fazer:
- Nadar
- Falar japonês
- Arrotar sem precisar tomar refrigerante
- Escrever contos que não são muito bem aceitos
- Ohar de tal forma que a pessoa fique com medo
- Ter uma ótima visão de Marketing
- Ser irônico

7 coisas que eu não sei ou não vou fazer:
- Não sei usar Photoshop
- Não sei HTML
- Não vou contra minhas convicções
- Não sei a letra de nenhuma música do Djavan
- Não sei andar de patins
- Não sei contar piada
- Não sei dançar

7 coisas que eu acredito:
- Que existe vida inteligente em outros planetas
- Que meu destino sou eu quem decide, foda-se o tal "Estava escrito".
- Que vou ficar milionário
- Que o Lula é só uma vaca de presépio.
- No Galinho
- Na Teoria da seleção natural
- Que todo adolescente socialista, comunista, punk ou revolucionário é um riquinho entediado ou um fracassado.

As 7 coisas que eu mais falo:
- Eu te amo!
- Você é linda!
- Putaqueoparalho!!!
- Oi gatoona!!!
- Fala sério....
- Discordo.
- Levanta a guarda, porra!!

7 celebridades por quem tenho um apreço especial:
-Morrisey
-Gugu Liberato
-Axl Rose
-Gloria Perez
-Alexandre Pires
-George W.C. Bullshit
-Cora Ronai

Ps: Sim, fui irônico


7 pessoas que têm que responder isso AGORA:
-Fulano
-Beltrano
-Sicrano
-John Doe
-Me
-Myself
-And Irene

sexta-feira, dezembro 02, 2005

Profano Blog...

Profano Blog...

Estaria o Filho de Deus visitando residências na América? Para Jeff Rigo, de Pittsburgh, essa pergunta já tem resposta.

Enquanto se banhava, Jeff observou que a sujeira do azulejo, somada a ferrugem e ao vapor de água, estava formando uma imagem conhecida. "Em princípio, não vi que era Jesus, pensei que fosse Santa (Claus, conhecido também como Papai Noel ou Pai Natal)". Assim que identificou que a peculiar imagem era de Jesus, correu até seu vizinho, que lhe emprestou a câmera fotográfica.

Rigo colocou a foto a venda no site e-Bay, e o vencedor do leilão foi o Cassino virtual GoldenPalace.com, que ofereceu dois mil dólares pela imagem original. O Cassino já havia adquirido um sanduíche de queijo com a imagem da Virgem Maria por 28 mil dólares.

Eis a foto: Bom Jesus do Azulejo


Das duas uma:

-Com a chegada do Natal eu posso montar um presépio com Nossa Senhora do Sanduíche, Bom Jesus do Azulejo e comprar 3 batatas que se assemelhem com os reis magos.

-Posso comer a Virgem Maria e tomar banho com Jesus.


No fim das contas, vou acabar indo pro Inferno mesmo.

domingo, novembro 27, 2005

Artístico blog

Artístico blog...

Ontem fui com Vanessa, a amada, ao Paço Imperial, primeira residência da família real ao chegar ao Brasil e local onde foi realizado o famoso discurso do dia do Fico, por D. Pedro I.
Fomos lá para ver a exposição Imagem & Som, que está em sua terceira edição, dessa vez homenageando Dorival Caymmi mas, como essa exposição ficava no segundo pavimento, resolvemos ver as 3 exposições situadas no primeiro pavimento antes.
Bem, só posso dizer que me faltaram palavras para definir minha emoção ao ver tais exposições. É verdade, eu não conheço tantos palavrões assim!
A primeira exposição era de uma artista plástica performática que definitivamente tinha problemas sexuais, religiosos e algum trauma de infância. Tinhm uns escapulários no chão formando desenhos de orgãos sexuais masculinos, caminhas com bonecos imitanto o Kama Sutra e um monte de vibradores decorados. Inclusive havia um telão onde era mostrada uma performce da artista, onde ela subia uma escada de madeira, colocava sabão em pó dentro de um balde cheio de água, pegava um macarrão em forma de canudo e começava a soprar bolhas de sabão! E foi aplaudidíssima por isso!!!!!
Eu garanto que todo mundo que aplaudiu só o fez pra não parecer burro, mas na verdade ninguém entendeu o que ela quis mostrar. Se é que havia algo a ser mostrado.
Logo depois entramos na exposição seguinte, que nada mais era do que metros de lona pendurada. Se isso é arte, o camelódromo da Uruguaiana é quase que um museu a céu aberto. Resolvemos pular a terceira, que era baseada em caixas de papelão.
Pois bem, chegamos à exposição sobre Dorival Caymmi. Essa exposição realmente eu gostei, pelo menos da maioria dos quadros, baseados em músicas de Caymmi, onde você pode olhar para a obra ao mesmo tempo em que lê a letra da música e a escuta com fones colocados perto da obra mas, como sempre, eu acho que algum dos artistas resolveu dar uma viajada.
No fim de tudo, resolvemos ir ao Bistro do Paço, que fica no térreo. Lugar pequeno, parece bem intimista, mas ficamos mais de 15 minutos para sermos atendidos pela porra do garçom só pelo fato de não estarmos vestidos como gente cool. Sim, cool, aquele pessoal que deixa o cabelo desalinhado de propósito, usa óculos esquisitos e escuta músicas estranhas pra se achar diferente.
Foi legal nosso programa, mas definitivamente eu preciso soltar a minha sensibilidade para poder apreciar essas obras de arte feitas para pessoas modernas e legais. Ou então fumar um baseado antes de entrar no museu.

quarta-feira, novembro 16, 2005

Estreante Blog....

Estreante Blog...
E mais uma vez estou recomeçando minha sina bloguística.
Primeiro, foi no extinto Desembuxa.com, minha defloração blogueira que, assim como um cafajeste de Nelson Rodrigues, foi embora e nem me ligou no dia seguinte.
Depois, veio o Weblogger. Esse era o típico malandro. Vivia sumindo e só voltava mais de uma semana depois, sem nem avisar o que houve e eu, como tí­pica mulher de malandro, apanhava mas continuava naquela vidinha.
Agora vem o Blogspot, que todo mundo me diz ser um bom lugar para hospedar meu blog, que é um bom pai de famí­lia religioso e trabalhador. Vamos ver no que dá.

Desejem-me sorte.