Pular para o conteúdo principal

Filosófico Blog

"Homens civilizados são mais descorteses do que os selvagens porque sabem que podem ser indelicados sem ter seus crânios rachados, como regra geral."

- Conan, o Cimério


É, faz sentido.

Comentários

  1. Nossa isso faz realmente sentido, o homem civilizado é muitas vezes, se não em todas, mas preso do que qualquer um!

    ResponderExcluir
  2. é com certeza
    bjsSsSsSsS

    ResponderExcluir
  3. Quem iria pensar que o conan seria capaz de um racicínio desses hein?
    Mas é uma frase bacana.

    ResponderExcluir
  4. fundo como um banho gelado anti-hipocrisia


    no vea, cago divinamente:
    http://artepoiesis.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Relamente faz sentido, porém uma pergunta se faz constante, quem é civilizado?
    O que desmata, mata sem ser para comer, escravisa, classifica quanto a renda, quanto a classe social?
    são esses os civilizados?
    http://gruposaberviver.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. realmente faz sentido.
    Inteligente e direto.

    ResponderExcluir
  7. Muito inteligente! só racham a moral..

    ResponderExcluir
  8. Passei um tempinho para digerir o pensamento! Coisa bem real neh???

    ResponderExcluir
  9. já comentei esse post, vou completar meu pensamento....
    é mesmo!

    ResponderExcluir
  10. Faz muito sentido. Os crânios podem até não serem rachados, mas algo sempre acontece para que sejam punidos.

    http://maynabuco.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Ô se faz!!! Quem disse que a gente não aprende nada nos quadrinho?

    Falando em Conan, viu que vão lançar um novo filme dele? Já tem até cartaz, dá uma checada por ai. Se é fã, vai gostar. Melhor que aquele com o Schuahusiahazneguer ^^

    []'s

    http://musica-holic.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Como faz sentido. *.*
    Muito inteligente. *h*

    ResponderExcluir
  13. De fato pode ser.
    Mais isso é claro ignorando qualquer sentido básico que originaria a cortesia.

    O humano é capaz de qualquer ato sem premeditar. Tirando de linha qualquer perda de tempo. Simplesmente por seus objetivos.
    Somos capazes, fazendo ou não algo a nosso perigo...

    Pensativa a frase...

    Interessante. 0_O

    ResponderExcluir
  14. Conan sempre diz frases arrebatadoras!!! Sempre!!

    ResponderExcluir
  15. Homem civilizado justamente tem essa vantagem, falar sem querer dizer nada, ofender por cima etc. Ja os selvagens justamente acabam sempre se fodendo nos tempos de hoje. rs

    Essa frasezinha vir do conan é que é algo surpreendente.rs
    Talvez ele só falou isso por ser um "selvagem"

    Bom post!

    Evoé!

    ResponderExcluir
  16. Realmente faz muito sentido!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os 47 ronin, parte 2: A hora da vingança.

Como dito no post anterior,  o daimyo Asano Naganori se viu obrigado a realizar o seppuku por ter ferido um superior no palácio do Shogun.
Tal notícia foi levada para Oishi Kuranosuke Yoshio, conselheiro de Asano, que assumiu o comando e levou a família Asano para longe, antes de cumprir as ordens do Shogunato e entregar o palácio e o feudo para agentes governamentais.
Dos mais de 300 homens de  Asano, 45, junto com o líder Oishi, recusaram-se a permitir que o seu senhor não fosse vingado, embora o Shogunato houvesse proibido a vingança nesse caso. Sim, haviam casos em que a vingança era tolerada.
Eles se uniram, fazendo um juramento secreto para vingar seu mestre matando o vacilão do Kira, mesmo sabendo que seriam punidos severamente por isso.
Só que o Kira tava bem guardado, e sua residência tinha sido fortificada e a segurança reforçada pois todo mundo sabia que os samurai eram meio doidos. Os ronin perceberam que teriam que esperar a poeira baixar antes que pudessem ter uma peque…

Kitânico Blog 2, a Missão.

監督·ばんざい (Kantoku. Banzai!) ou "Glória ao cineasta!" é um filme autobiográfico de Kitano. É o segundo da trilogia autobiográfica, iniciada com Takeshis e terminada com Aquiles e a Tartaruga. Neste ele usa uma forma meio "Monty Python's The Meaning of Life", com várias esquetes meio com uma certa ligação entre si para contar criativamente sobre como um hiato criativo o está atacando. 
 É um filme bem difícil de descrever, é meio como se Ed Wood e Stanley Kubrick se juntassem numa só pessoa e fizesse um filme. E atuasse. E usasse um boneco de fibra como dublê. A forma como ele narra usa recursos propositalmente toscos de computação gráfica, pessoas agindo como se estivessem em anime e hilárias autocríticas a seu estilo e sua fixação por violência e Yakuza. 
Resumindo: Takeshi Kitano, interpretado por Beat Takeshi (Sim, são personalidades distintas) busca desesperadamente um novo gênero que trará o público de volta aos cinemas, visto que seus filmes nunca foram suces…

Kitânico Blog 3, o Desafio Final.

Nessa minha última ida ao festival de Takeshi Kitano na Caixa cultural eu revi "Zatoichi" de 2003. Adoro esse filme, tenho o DVD e sou fã do personagem.
 Zatoichi é um dos personagens de ficção mais conhecidos na literatura do Japão e TV. O personagem foi criado pelo escritor Kan Shimozawa e depois foi adaptado para a TV pelo Daiei Studios e originalmente interpretado por Shintaro Katsu.
 Zatoichi aparece como um anma san (massagista) cego que vagueia ganhando a vida realizando suas massagens, acupuntura e jogando dados. No entento, ele é um excelente espadachim do estilo Muraku-Ryu de kenjutsu e iai e também mostra habilidades em Sumo, taijutsu e kyujutsu.
 Ele não carrega uma katana comum, e sim uma shikomizue (espada disfarçada de bengala). Ou seja, ele passa a imagem de um massagista cego completamente indefeso. Isso, pra mim, é genial.
Então, Kitano sempre foi um fã de Chanbara (o nome original dos filmes de samurai) e nada melhor que esse personagem icônico pra fazer …