Pular para o conteúdo principal

Fã Blog

Hoje, dia primeiro de maio de 2009 fazem 15 anos que faleceu Ayrton Senna. Alguns o tratam como herói nacional, o que eu acho um tremendo exagero. O que ele fez para o Brasil? Ele foi, sim, um dos maiores pilotos que já existiu, mas não fez isso PARA o Brasil. Sou e continuo sendo fã, mas sem idolatria besta, por favor.

Comentários

  1. Concordo, eu era bem novo quando o Ayrton corria, mas tenho boas lembranças com a familia reunida aos domingos para ver ele correr, porém não é preciso ficar endeusando o cara. E o mesmo fazem com os jogadores de futebol.

    ResponderExcluir
  2. Também acho errado esse "endeusamento", mas brasileiro tem essa mania... Tipo, pra que criar filme sobre o Jean Charles, alguém pode me explicar????
    E outra: mal posso falar do Senna mesmo porque quando ele morreu eu curtia os meus 7 anos numa boa... :D

    ResponderExcluir
  3. Também concordo. Ele nunca foi um herói. Ele não era nem se quer um patriota.

    As pessoas o idolatram por ele ser um dos poucos esportistas brasileiros que conseguem algum destaque lá fora. É o mesmo que acontece com alguns jogadores de futeol como Ronaldinho, Robinho e companhia.

    ResponderExcluir
  4. "Faz 15 anos..."

    ResponderExcluir
  5. Também acho que há um exagero; exagero, aliás, que se materializa nos berros do Galvão Bueno, né? Abraços e sucesso com o blog!

    ResponderExcluir
  6. Anônimo11:14 PM

    Faço parte no Orkut da comunidade F1 Brasil. E lá existem certas pessoas que acham que Ayrton é um Deus. Fanaticas. Mas que ele era um excelente piloto, isso ele era.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Coisificado blog

Sabe como é ter realização profissional? Eu não.
Há um certo tempo venho notando que deixei de ser uma pessoa, o Alexandre Santana, e virei o "rapaz do ponto". Sim, eu cuido da frequência no porto do Rio, em especial da Guarda Portuária. É um trabalho. É digno. É honesto. Mas deixei de ser uma pessoa e me tornei um relógio de ponto. Fui coisificado.
Sim. Na maioria dos dias eu mal chego (07:00) e não ouço bom dia e sim um "Ei, o relógio está com defeito!" ou um "Oi, estou com um probleminha aqui no ponto..." e o pior de todos "Olha, vocês me deram falta aqui (sim, eu fui na frequência de um fdp aleatório e taquei falta, claro...)". 
Eu imagino que na maioria dos empregos realmente seja assim e que eu esteja reclamando de barriga cheia. Pode ser. O problema é que não estou lidando com clientes, e sim com pessoas que trabalham na mesma empresa que eu. Com a grande diferença que estou EFETIVAMENTE trabalhando, diferente da grande maioria.
Foda-se, …

Limítrofe Blog.

Você acorda cedo.

Você acorda cedo e sai de casa cedo.

Você acorda cedo e sai de casa cedo pois pega dois ônibus para ir pro trabalho.

Você acorda cedo e sai de casa cedo pois pega dois ônibus para ir pro trabalho pois quer ir em relativo silêncio.

Você acorda cedo e sai de casa cedo pois pega dois ônibus para ir pro trabalho pois quer ir em relativo silêncio visto que no trem, onde você levaria somente meia hora para chegar ao trabalho, o silêncio é algo que não existe.

Você acorda cedo e sai de casa cedo pois pega dois ônibus para ir pro trabalho pois quer ir em relativo silêncio visto que no trem, onde você levaria somente meia hora para chegar ao trabalho, o silêncio é algo que não existe e você quer um pouco de silêncio em sua vida pois no seu trabalho o telefone toca o tempo todo e em casa você tem vizinhos ouvindo música alta o tempo todo e na frente de casa tem uma porra de um lanterneiro.

E todo o dia a mesma coisa. E todo dia é o Dia da Marmota.

Você já nem aguenta mais ouvir seu n…

Suicida blog

Quero morrer.

Não literalmente. Essa eu aguardo sem muita pressa, mas já sabendo que é inevitável.

É mais uma espécie de "morte figurada", por assim dizer. Aos poucos eu venho matando o Alexandre que foi construído ao longo dos anos e que meio que estacionou. Esse Alexandre já não tem mais muito espaço, esse Alexandre só faz merda e só se afunda.

Esse Alexandre trocou sonhos por segurança. Não que segurança seja ruim, pelo contrário, mas esse Alexandre se acomodou. Muito. Esse Alexandre virou uma pífia sombra daquele Alexandre cheio de sonhos, esperanças e "sangue nos olhos". Sei que aquele Alexandre não volta, ou pode voltar cheio de cicatrizes, mas ESSE Alexandre de hoje em dia precisa morrer.