Pular para o conteúdo principal

Intolerante blog

Acredito que todo ser humano seja igual, independente de etnia, sexo, nacionalidade, religião, orientação sexual, nível cultural ou qualquer outro diferencial. Mas juro que sempre penso em rever meus conceitos quando pego o metrô em dia de jogo no Maracanã.

Comentários

  1. É.....nunca tive a experiência de pegar metrô em dia de jogo no Marcanã, mas já tive oportunidades de rever meus conceitos tbm. Acho que issso acontece com todo mundo.

    Não sei se é intolerância, mas que eu revejo eu revejo!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Anônimo12:21 PM

    Eu acredito numa única diferença entre os seres humanos: Alguns tomam banho;

    ;)

    ResponderExcluir
  3. HIUAHIUAHIUHAIUAHUIAHIUAHIUHAI
    Metro é Metro né, ali ninguem é normal! HAHAHHA

    Amei a diferença da Chritallina: alguns tomam banho! HAHHAHA

    boaboa! bjo

    ResponderExcluir
  4. Anônimo9:04 PM

    ...Haha, imagino!

    Bom, quanto aos filósofos, ora, a morte é a princesa da filosofia. Quê haveria de se refletir sobre a vida não fosse a certeza da morte? Pois que a ausência de certeza quanto a uma anula a mesma quanto a outra.

    "Emo", esse é um termo meio preconceituoso, pra quem acredita que todo ser humano seja igual, haha, :P

    Abraço, Warui!

    ResponderExcluir
  5. heheheheheheehehehe... realmente, futebol "deciviliza" boa parte das pessoas...

    ResponderExcluir
  6. E por que motivo pensa em rever seus conceitos?

    ResponderExcluir
  7. AEHUEaheAUHEauEAHUaeh

    Mas tava muito cheio o Maraca Domingo.

    Mesmo sendo gremista eu tenho que reconhecer, que show que deu a torcida do Flamengo. =p

    ResponderExcluir
  8. Não se pode encontrar uma diversidade de pessoas maior do que no metro! Ainda mais em dia de jogos do Maracanã que deve aparecer cada figura sem ares que se deixe ao menos suspeitar que é humana!

    ResponderExcluir
  9. dia de jogo é dificil msm...;
    mas não acho que seja pra tanto assim, rsrs
    pra ir a jogo tem q ta acostumado...
    abraço

    ResponderExcluir
  10. Bem..somos todos iguais diante de Deus..estou certo disso. Por mais aversão que nos dê uma figura ou outra da sociedade.

    ResponderExcluir
  11. No Palestra Itália não é muito diferente... =/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Limítrofe Blog.

Você acorda cedo.

Você acorda cedo e sai de casa cedo.

Você acorda cedo e sai de casa cedo pois pega dois ônibus para ir pro trabalho.

Você acorda cedo e sai de casa cedo pois pega dois ônibus para ir pro trabalho pois quer ir em relativo silêncio.

Você acorda cedo e sai de casa cedo pois pega dois ônibus para ir pro trabalho pois quer ir em relativo silêncio visto que no trem, onde você levaria somente meia hora para chegar ao trabalho, o silêncio é algo que não existe.

Você acorda cedo e sai de casa cedo pois pega dois ônibus para ir pro trabalho pois quer ir em relativo silêncio visto que no trem, onde você levaria somente meia hora para chegar ao trabalho, o silêncio é algo que não existe e você quer um pouco de silêncio em sua vida pois no seu trabalho o telefone toca o tempo todo e em casa você tem vizinhos ouvindo música alta o tempo todo e na frente de casa tem uma porra de um lanterneiro.

E todo o dia a mesma coisa. E todo dia é o Dia da Marmota.

Você já nem aguenta mais ouvir seu n…

Coisificado blog

Sabe como é ter realização profissional? Eu não.
Há um certo tempo venho notando que deixei de ser uma pessoa, o Alexandre Santana, e virei o "rapaz do ponto". Sim, eu cuido da frequência no porto do Rio, em especial da Guarda Portuária. É um trabalho. É digno. É honesto. Mas deixei de ser uma pessoa e me tornei um relógio de ponto. Fui coisificado.
Sim. Na maioria dos dias eu mal chego (07:00) e não ouço bom dia e sim um "Ei, o relógio está com defeito!" ou um "Oi, estou com um probleminha aqui no ponto..." e o pior de todos "Olha, vocês me deram falta aqui (sim, eu fui na frequência de um fdp aleatório e taquei falta, claro...)". 
Eu imagino que na maioria dos empregos realmente seja assim e que eu esteja reclamando de barriga cheia. Pode ser. O problema é que não estou lidando com clientes, e sim com pessoas que trabalham na mesma empresa que eu. Com a grande diferença que estou EFETIVAMENTE trabalhando, diferente da grande maioria.
Foda-se, …

Suicida blog

Quero morrer.

Não literalmente. Essa eu aguardo sem muita pressa, mas já sabendo que é inevitável.

É mais uma espécie de "morte figurada", por assim dizer. Aos poucos eu venho matando o Alexandre que foi construído ao longo dos anos e que meio que estacionou. Esse Alexandre já não tem mais muito espaço, esse Alexandre só faz merda e só se afunda.

Esse Alexandre trocou sonhos por segurança. Não que segurança seja ruim, pelo contrário, mas esse Alexandre se acomodou. Muito. Esse Alexandre virou uma pífia sombra daquele Alexandre cheio de sonhos, esperanças e "sangue nos olhos". Sei que aquele Alexandre não volta, ou pode voltar cheio de cicatrizes, mas ESSE Alexandre de hoje em dia precisa morrer.