domingo, janeiro 01, 2012

Mitológico Blog


  Algum de vocês já presenciou algo que só se lê em livros sobre Mitologia Greco-Romana?

Eu já.

Na verdade, quase todo sábado eu vivo a mesma cena mitológica.
Já ouviram falar do Hades? De Caronte? Do Rio Estiges?
Hades é o nome do deus grego que comanda os INFERNOS, na verdade o lugar também é chamado de Érebo ou Hades mesmo. Os INFERNOS não são como o Inferno judaico-cristão, são apenas as profundezas da Terra, onde existe um tribunal presidido pelo próprio Hades e com 3 juízes: Minos, Éaco e Radamanto, 3 figuras taciturnas que sem hesitação castigam ou recompensam as almas. As almas, após julgadas, ou iam para o Tártaro ( que seria nosso inferno) ou para os Campos Elísios ( que seria nosso céu).
Para chegar neste tribunal a alma percorre um longo caminho. Ao saírem de seus corpos mortos, as almas se dirigiam até as profundezas e, lá chegando, devem ir até a margem do Rio Estiges e entregar um óbolo ( uma moeda) para Caronte, o barqueiro do Rio Estiges, para que ele as conduzisse pelo rio até o tribunal. O óbolo era colocado sob a língua da pessoa ao morrer para que ele a entregasse à Caronte, porém, se a pessoa não tivesse o óbolo, passaria a eternidade vagando pelas margens do rio Estiges.
Tudo isso foi para dar uma idéia sobre os momentos mitológicos da minha vida.
Todo sábado de manhã, lá vou até a margem do Rio Estiges ( ponto de ônibus) pegar meu barco. Se for um sábado chuvoso, sem problemas, mas se for um sábado de sol, começa um suplício.
Entrego meu óbolo (passo o Riocard) à Caronte ( que é duplo aqui, motorista e cobrador) e sigo rumando pelo Rio Estiges ( Avenida Brasil). Viagem aos Infernos. Mas, por quê?
Pegar um 342 ( Jardim América - Castelo) num Sábado de sol é um martírio. Hordas de farofeiros invadem o ônibus com seus cabelos cheios de água oxigenada cremosa, suas panelas com panos úmidos por cima ( pra não ressecar... argh) e suas pranchas de isopor tomando espaço dentro do ônibus. E claro, falando alto e tocando pagode, afinal, tem que ter espaço no ônibus pra tambores e cavaquinhos, né? Este ônibus em particular tem um grande problema. Passa por 3 pontos de alta concentração farofística: Piscinão de Ramos, Estação Leopoldina e Central do Brasil. No piscinão descem algumas pessoas, mas nada que deixe o ônibus mais confortável. Depois, na Leopoldina, descem várias pessoas pra pegar ônibus pra zona sul, e na Central desce o resto, pra pegar ônibus pra Barra da Tijuca. Sobram poucas pessoas no ônibus... poucos gatos pingados que tem mais o que fazer num sábado do que ir pra praia com a Rosicreide e o Uóston.
Esses são meus sábados mitológicos.

Filósofos, Teólogos e afins que me desculpem, mas só eu presencio fatos Mitológicos ao vivo e à cores!!!


Um comentário:

  1. q injustiça, vc não tem o julgamento de Hades, Radamntes, Éaco e Minus

    ResponderExcluir