Pular para o conteúdo principal

Junk Foodístico Blog

Quando você vai em um praça de alimentação de algum shopping center, as opções não são muitas, não é? As opções normalmente são: Junk-food, comida à quilo, pizza, sushi fajuto, salgados e pastel. Na maioria das vezes, optamos por junk-food, por ser mais rápido e, na sua maioria, mais barato. Aí, as opções que sobram são poucas mesmo! Abaixo a minha lista pessoal de opções:

- Habib's
Esse eu abomino! Além do pedido demorar, quase sempre vem errado.

- KFC
Adoro o sabor, mas o atendimento ficou lerdo e os sandubas diminuiram,  infelizmente só tem em poucos lugares.

-Burger King
Ótimo sabor, tamanho razoável dos sandubas, mas aqui no RJ não rola o Free Refil, o que acho uma sacanagem. O preço elevado era justificado pelo refil, oras.

- Zack’s
ADORO. Mas é muito caro pra comer sempre. :P


- Mc Donald's
Rápido, ótima batata frita, mas todos os sanduíches tem o mesmo gosto.

- Bob's
Leeeeeeerdo. A batata frita é uma grande porcaria. Mas te permite adicionar mais queijo, mais carne, bacon, molho... e ainda por cima fica aquele gostinho de sujeira de chapa, que é o que dá o sabor.

Sendo assim, na maioria das vezes eu acabo comendo ou no Bob's ou no Mc Donald's, o que me rende situações inusitadas.
No Bob's, fico espantado com a lerdeza dos funcionários e com a inacreditável falta de coordenação motora para montar um sanduíche. Ele sempre vem meio torto, como molho pra tudo que é lado. Vai ver contratam pessoas com Parkinson pra montar os sandubas.
Já no Mc Donald's, fico espantado com a filosofia Fordista entranhada na mente dos funcionários. Tudo segue um padrão, até na hora de peidar eles devem seguir uma ordem e fazer os movimentos friamente calculados. Mas é isso que torna interessante o Mc Donald's, a rotina. E, se você tiver paciência, pode até achar divertido fazer surgir uma falha na Matrix. Não entendeu? É simples! No mundo todo os sanduíches são iguais mas, como nós brasileiros não somos muito fãs desse negócio de modelos, projetos e tal, surgem chatos como eu que odeiam tomate em sanduíche. E somos muitos aqui no Brasil. Pois bem, aí eles pra se adaptarem te deram a importantíssima opção de poder retirar a fatia de Mc Tomate do seu sanduba, e ainda por cima fazer com que a caixa do seu sanduba venha com um adesivo escroto, como se estivessem fazendo um favor. Mas, peça qualquer sanduba e solicite que se retire o tomate e, com paciência, observe a revolução que ocorre na loja. O caixa já começa a suar frio e já pede o sanduíche com uma voz meio trêmula. O cara que recebe o pedido já olha espantado e, assim que recebe a carne frita, o pão e o outros ingredientes ele trava, pensando no que fazer com tudo aquilo sem poder seguir a ordem que está acostumado. A Matrix trava, e só volta a funcionar quando um supervisor ou o gerente berram com o montador, que destrava e volta a montar o sanduíche.

Diversão até na hora de pedir o lanche.


Comentários

  1. Aqui em Brasília chegou até rolar patrulha do refil nas redes do Burguer King, com funcionário marcando tempo e tudo. Galera consegue ser meio troll quando se trata de vantagens. Literalmente dar a mão e querer o *. Enfim, nunca parei para ver os fast foods por esse ângulo. Vou tentar um dia desses tirar o tomate do sanduba do Mc, mas é capaz do meu sanduíche se perder em algum buraco negro com a ruptura do espaço-tempo. Parabéns pelo post! :D

    ResponderExcluir
  2. Aqui nem refil rola. Se bem que se rolasse, abusariam tanto ou mais do que aí.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo4:10 PM

    no shopping perto daqui de casa rola refil por 30 minutos no BK, sou do Rio de Janeiro e ainda assim é uma merda, apesar do gosto ser bom, é enjoativo pra caralho e custa quase um órgão no mercado negro pra comer um sanduíche...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Os 47 ronin, parte 2: A hora da vingança.

Como dito no post anterior,  o daimyo Asano Naganori se viu obrigado a realizar o seppuku por ter ferido um superior no palácio do Shogun.
Tal notícia foi levada para Oishi Kuranosuke Yoshio, conselheiro de Asano, que assumiu o comando e levou a família Asano para longe, antes de cumprir as ordens do Shogunato e entregar o palácio e o feudo para agentes governamentais.
Dos mais de 300 homens de  Asano, 45, junto com o líder Oishi, recusaram-se a permitir que o seu senhor não fosse vingado, embora o Shogunato houvesse proibido a vingança nesse caso. Sim, haviam casos em que a vingança era tolerada.
Eles se uniram, fazendo um juramento secreto para vingar seu mestre matando o vacilão do Kira, mesmo sabendo que seriam punidos severamente por isso.
Só que o Kira tava bem guardado, e sua residência tinha sido fortificada e a segurança reforçada pois todo mundo sabia que os samurai eram meio doidos. Os ronin perceberam que teriam que esperar a poeira baixar antes que pudessem ter uma peque…

"Cheio de Ki" blog

Você tem dificuldade em entender como funciona um moinho de vento? Ou como água vira vapor? Ou porque algo queima quando fica muito quente? Você pode até não saber aquelas fórmulas e cálculos da aula de física, mas sabe mais ou menos como o trem funciona e o que há de comum neles todos, não? Pois é, energia. Então, por que raios mistificar a palavra japonesa “Ki”? Pois é basicamente o que ela significa. Nós ocidentais costumamos ter certa dificuldade pra entender termos japoneses (orientais em geral na verdade) e, a maneira japonesa de se expressar acaba dificultando o nosso entendimento também. No caso do “Ki”, levamos o troço pra um nível esotérico, místico e imaginamos ser uma energia interna que nos faz soltar Hadoukens, ou algo como a Força em “Star Wars”. Nos parece um termo que só é utilizado por algum coroa igual ao Pai Mei, isolado em alguma montanha no lugar mais isolado, mas na verdade é um termo bem comum. Por exemplo: 磁気 (JIKI) , nos remete ao magnetismo. 電気 (Denki),…

Natalino Blog

Então, é Natal. Época de paz, confraternização, respeito, religiosidade, harmonia, solidariedade e muitas outras palavras bonitas. Resumindo, é epóca de hipocrisia.
Não, eu não sou contra o Natal e não, não sou contra as pessoas serem pacíficas, fraternais, respeitosas, religiosas, harmônicas, solidárias e outros adjetivos bonitos. Mas seria interessante se fossem assim o ano todo.
Mas o meu problema com Natal é outro. Meu problema com o Natal se resume simplesmente à atmosfera natalina. Minha dúvida é: Todo maldito lugar tem que ficar tocando música natalina????
Porra, eu juro que não aguento mais musiquinha de harpa, "Jingle bells" em ritmo de gospel music, Simone cantando música natalina, malditos brinquedinhos chineses tocando a mesma música em todos os camelôs... além da decoração. Juro que não aguento ver mais pinheiros, sininhos e guirlandas. Aliás, pra quem é alto esse problema fica ainda pior, pois toda hora damos uma cabeçada em alguma guirlanda. Aliás, uma dúvida que…